"TODA SOCIEDADE SE AFERRA A UM MITO E VIVE POR ÊLE. O NOSSO MITO É O DO CRESCIMENTO ECONÔMICO"- Tim Jackson

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

IV CENTENÁRIO DO MINISTÉRIO PÚBLICO

Deputado destaca 400 anos do Ministério Público

Foto: Divulgação MP Bahia

O deputado Sérgio Barradas Carneiro (PT-BA) destacou ontem (29), em pronunciamento na Câmara, os 400 anos do Ministério Público Brasileiro, comemorados no último dia 25, em Salvador, ocasião em que diversas autoridades da Bahia e do Brasil prestaram homenagens à instituição. Durante o evento, 103 personalidades foram condecoradas com a Medalha Comemorativa do IV Centenário do MP, entre elas o governador da Bahia, Jaques Wagner.

A Bahia foi sede do primeiro Tribunal de Justiça das Américas e, conforme lembrou o procurador-geral de Justiça e presidente do Ministério Público na Bahia, Lidivaldo Britto, “é testemunha das inúmeras conquistas geradas em prol da sociedade pelo trabalho do Ministério Público Brasileiro”.

“Registro este evento histórico ao passo que cumprimento o Dr. Lidivaldo Brito e demais membros do Ministério Público da Bahia e do Brasil, como órgão constitucional incumbido de zelar pela defesa da ordem jurídica, dos interesses sociais e individuais e do próprio regime democrático de nosso País”, disse o parlamentar baiano.
Assessoria de Imprensa
Deputado Federal
Sérgio Barradas Carneiro (PT/BA

PARCERIAS EM SAÚDE


Especiais

Parcerias inovativas em saúde

30/9/2009

Por Thiago Romero

Agência FAPESP – As novas instalações do Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação do Laboratório Cristália foram inauguradas em Itapira, na região de Campinas (SP). O lançamento ocorreu no dia 22 de setembro com a presença de José Serra, governador de São Paulo

O centro reunirá todo o planejamento e coordenação das pesquisas desenvolvidas pelo Cristália, uma das empresas farmacêuticas com maior número de patentes no Brasil e que hoje tem 29 projetos de novos medicamentos em andamento.

“Trata-se de um laboratório de desenvolvimento de produtos capaz de reproduzir, em escala piloto, todas as operações unitárias que ocorrem em escala industrial na planta de produção”, disse o professor Marcelo Ganzarolli de Oliveira, do Instituto de Química da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Ganzarolli coordena o projeto de pesquisa “Biomateriais doadores de óxido nítrico para aplicações tópicas no auxílio à cicatrização”, conduzido junto com a Cristália com apoio do Programa de Apoio à Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE).

“Com o novo centro de pesquisa é possível fazer modificações nas formulações dos medicamentos ainda em escala laboratorial, de forma a otimizar as tecnologias antes de elas irem para a produção industrial. Como os equipamentos do centro conseguem reproduzir perfeitamente o que ocorre em escala industrial, o laboratório terá papel fundamental para a pesquisa científica realizada em parceria com as universidades brasileiras”, disse o pesquisador à Agência FAPESP.

O Laboratório Cristália soma atualmente 117 pedidos de patentes, dos quais 15 já concedidas. Conta também com cerca de 180 medicamentos, sendo que grande parte da linha de produção é destinada a hospitais e é concentrada na fabricação de anestésicos e adjuvantes.

“Na cerimônia de lançamento do centro foi enfatizada a necessidade de se estabelecer novas parcerias da empresa com universidades brasileiras, de modo que a pesquisa acadêmica possa gerar interações mais produtivas nos próximos anos”, disse Ganzarolli.

O governador ressaltou também a importância do interior de São Paulo para a produção tecnológica. “As cidades de São Carlos, Campinas, Piracicaba, Bauru e Ribeirão Preto têm sozinhas mais mestres e doutores universitários, em comparação com a sua população, do que a cidade de São Paulo. O interior é a vanguarda do desenvolvimento tecnológico no Brasil e Itapira faz aqui sua contribuição com esse laboratório”, disse Serra.

Foram investidos cerca de R$ 30 milhões em construções e equipamentos do laboratório, dinheiro oriundo de órgãos de fomento do governo federal e da própria empresa. A expectativa é que o centro torne o fluxo das pesquisas pelo menos 30% mais rápido, tornando mais produtivo o processo de descoberta de novas moléculas e medicamentos para o tratamento de doenças como câncer e Aids.

O centro conta com laboratórios que cumprem com as Boas Práticas de Fabricação (BPF) da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que demandam pessoal qualificado e equipamentos de alta tecnologia, o que confere qualidade assegurada para que o desenvolvimento de novos produtos possa ser aplicado em pesquisas clínicas.

Parcerias por meio do PITE

O projeto de pesquisa coordenado por Ganzarolli junto com o Laboratório Cristália tem como principal objetivo o desenvolvimento de formulações de hidrogéis doadores de óxido nítrico para a cicatrização de feridas externas.

Apoiado pelo PITE, o projeto está em sua segunda fase. As formulações desenvolvidas têm ação farmacológica na aceleração da cicatrização de tecidos. A proposta é desenvolver produtos inovadores com grande potencial de penetração no mercado de produtos médicos voltados para o tratamento e recobrimento de feridas.

“Já temos alguns resultados eficazes do ponto de vista farmacêutico e agora, na segunda fase dos trabalhos, estamos dando continuidade aos ensaios de otimização da formulação para viabilizar sua produção industrial. Temos ainda uma fase clínica a ser desenvolvida antes de regulamentar a produção do medicamento”, explicou Ganzarolli.

Outro projeto de pesquisa do Cristália apoiado pelo PITE é intitulado “Desenvolvimento de compostos quinazolínicos inibidores de adenosina quinase para uso terapêutico”. A coordenação é de Kleber Gomes Franchini, professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp e diretor do Centro de Biologia Molecular Estrutural (CeBiME), um dos centros de pesquisa operados pela Associação Brasileira de Tecnologia de Luz Síncrotron (ABTLuS).

O objetivo do projeto é implementar o desenvolvimento de compostos derivados de anilinoquinazolinas inibidoras de adenosina quinase (AK) para uso terapêutico. A AK tem papel crítico no metabolismo de adenosina e sua inibição provoca o acúmulo tecidual de adenosina, que é responsável pelos efeitos farmacológicos conhecidos dos derivados de anilinoquinazolinas.

Essa descoberta orientou pedido de patente e o estabelecimento de convênio de desenvolvimento entre a Unicamp e o Laboratório Cristália. O projeto apoiado pelo PITE visa à aplicação de métodos analíticos fundamentados em plataformas de espectrometria de massas para a determinação da interação entre derivados anilinoquinazolinicos e a enzima AK, bem como a determinação de metabólitos dos derivados.

O Cristália, que conta com mais de 100 cientistas e 20 técnicos, desenvolve diversos outros projetos de pesquisa próprios ou em parceria com outras universidades e institutos de ciência e tecnologia, como a Universidade de São Paulo, a Universidade Estadual Paulista, o Instituto do Coração, e a Fundação Oswaldo Cruz.

Mais informações: www.cristalia.com.br



terça-feira, 29 de setembro de 2009

DUPLICAÇÃO DO ANEL DE CONTORNO


Rótula da Cidade Nova Viaduto conhecido como RONALDÃO em alusão ao ex-Prefeito José Ronaldo de Carvalho que comandou o Governo de Feira por 8 anos consecutivos amparado em sufrágios consagradores.


Concessão de rodovias na Bahia prevê início de trabalhos imediatamente

O senador João Durval (PDT-BA) comemorou a proximidade do início das obras de requalificação da estrada Salvador/Feira de Santana e duplicação da BR 116 Sul (Feira de Santana/Divisa com Minas Gerais), além da duplicação do Anel de Contorno de Feira de Santana.

Nesta terça-feira, uma reunião entre dirigentes da ANTT e do Consórcio Via Bahia, em Brasília, marcou a homologação do contrato. João Durval foi informado que agora falta a transferência do inventário das rodovias ao consórcio, o que será feito administrativamente pelo DNIT da Bahia e a licença de Operação do IBAMA. Há notícias de que essa licença será expedida nas próximas horas.

Acompanhe as exigências da ANTT aos concessionários para saber como deverão transcorrer as obras:


TRABALHOS INICIAIS – da assinatura do contrato até o 6º mês de concessão. É a fase de eliminação de problemas emergenciais que signifiquem riscos pessoais e materiais iminentes dotando a rodovia de requisitos mínimos de segurança e conforto aos usuários;

RECUPERAÇÃO – do 6º mês até o 5º ano de concessão. Os serviços de recuperação têm por objetivo restabelecer as características de projeto da via;

MANUTENÇÃO – até o final da concessão.
OBS: Simultaneamente às fases descritas acima, serão realizados, em caráter permanente, os trabalhos de Conservação, Operação, e Melhoramentos das

rodovias.

(Fonte: ANTT)

ASSESSORIA DO SENADOR JOÃO DURVAL CARNEIRO (PDT/BA)

Arquivo fotográfico do dr. Oldecir Marques.

POLÍTICA AMBIENTAL COMPARTILHADA


Alguns verbos assumem importância especial em função das circunstâncias e dos interesses político-administrativos. O verbo da moda é o verbo transitivo direto COMPARTILHAR. A cada novo dia novos convênios e potenciais alianças, tudo ,é claro, em nome dos mais elevados interesses de Feira de Santana, tornam-no cada vez mais importante. Tamanho é o seu destaque que não resisto à tentação de conjugá-lo no Presente do Indicativo e no Presente do Futuro. Vejamos se relembro a sua conjugação: eu compartilho, tu compartilhas, ele compartilha, nós compartilhamos, vós compartilhais, eles/elas compartilham.
Eu compartilharei, tu compartilharás, êle/ela compartilhará, nós compartilharemos, vós compartilhareis, eles/elas compartilharão.
Apesar de estarem em campos ideológicos opostos alguns gestores sabem a diferença entre interesses individuais e interesses coletivos. Se for pelo bem do meio ambiente os abraços podem ser até mais efusivos. Os projetos devem ser elaborados e os nossos Olhos D'Água devem ser preservados. No mais esperemos que se cumpra a Resolução CEPRAM n° 3.925 de 30 de janeiro de 2009.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

SAÚDE E TECNOLOGIA


Notícias

Tecnologia para a saúde

24/9/2009

Agência FAPESP – A Faculdade de Saúde Pública (FSP) da Universidade de São Paulo (USP) inaugurou seu Centro de Produção Digital (CPD). As novas instalações reunirão equipamentos de ponta para produção, edição e veiculação de material audiovisual para uso em atividades didáticas.

O projeto, coordenado pela Coordenadoria de Tecnologia de Informação da USP, prevê ainda a instalação de mais 19 centros semelhantes em outras unidades.

O CPD tem cerca de 90 metros quadrados e é dividido em três ambientes distintos: estúdio, sala de videoconferência e sala de aprendizado eletrônico. Nessa última estarão as “lousas eletrônicas” – dispositivos nos quais os ministrantes das aulas poderão desenvolver seus temas e depois salvá-los nos formatos PPT ou PDF. Quem estiver assistindo às aulas poderá obter o material para, posteriormente, dar andamento aos seus estudos.

Todas as salas serão gerenciadas por meio da sala de controle, que conta com monitores, controles de vídeo e de som, gravadores de DVD para o registro dos eventos e demais recursos necessários para a administração do espaço.

De acordo com a FSP poderão ser realizadas no CPD atividades como a realização de videoconferências, gravação de aulas para cursos de ensino a distância, transmissão de eventos em tempo real pela IPTV (televisão por internet da USP), entre outras.

O uso das novas instalações não será restrito à FSP. Instituições como a Escola de Enfermagem, Faculdade de Medicina e Hospital das Clínicas – que compõem o chamado “quadrilátero da saúde” – terão acesso ao CPD.

Professores poderão, por exemplo, relatar experiências, com interação de outros docentes, pesquisadores ou alunos em outros campi, possibilitando aulas cooperativas e interativas.

Além do ensino a distância, as instalações serão utilizadas para produção de vídeos e para a confecção de um acervo de materiais didáticos multimídia.

Os docentes e pesquisadores interessados em utilizar os recursos do CPD podem procurar o centro no segundo andar da biblioteca da FSP, ou entrar em contato pelo e-mail tic@fsp.usp.br, a fim de solicitar treinamento.

Mais informações: www.fsp.usp.br

domingo, 27 de setembro de 2009

TRÊS OLHARES


Não sou jornalista profissional. Entretanto, admiro e surpreendo-me com a hábil e feliz prospecção realizada por todos que trabalham a notícia e as diversas faces do cotidiano. Não são pessoas comuns surpreendidas pelo fotógrafo-jornalista. Trata-se nada mais nada menos que o atual Governador dos baianos, de um representante do povo-um deputado estadual- e de um adolescente. Barba de sexagenário e o aspecto sereno e seguro de quem acumula experiência e diversas vivências, vitórias, sonhos e lutas diversas, e o olhar de quem , assoberbado pelas responsabilidades do presente, está cravado no futuro. Em primeiro plano na fotografia e em evidência, pois detém poder, influência política, cargos, a tradição republicana do legítimo exercício do mais importante cargo público neste Estado. Em segundo plano, construindo dias melhores para a sua terra natal, está o deputado. Combativo, amadurecendo a cada novo dia, olhar seguro e cabeça erguida, segue palmilhando o seu caminho, erguendo-o, tijolo por tijolo, pedra sobre pedra em uma busca incessante por dias melhores para Feira de Santana. Por fim, o menino. Que feliz coincidência! O menino- criança-adolescente é o exemplo perfeito e acabado da construção do futuro. Os três olhares estão voltados para o futuro. Futuro de mais e melhores escolas. Mais saúde e melhor remuneração para os profissionais que madrugam nos Hospitais e Postos de Saúde . Mais emprego e renda. Mais segurança Pública e Programas de Segurança Alimentar que ajudem a reduzir a Fome crônica de amplos segmentos da população. Uma melhor justiça, mais ágil e presente. A preservação dos mananciais naturais de água de Feira de Santana dos Olhos D'Água e da Bahia, num planeta que marcha em direção à escassez deste precioso recurso. Mais inclusão social. Mais inclusão digital sem esquecer a construção de uma Agenda Estadual para os Idosos considerando o número crescente de homens e mulheres na terceira idade, na Bahia e em Feira de Santana. Assim, amigo fotógrafo, quero agradecer-lhe por fotografia tão feliz. Você conseguiu com seus fótons surpreender um tempo de esperanças. Aprendemos com as dores do passado e estamos vivamente compromissados com o futuro. Deus seja louvado! oldecir maques

sábado, 26 de setembro de 2009

UMA BOA NOTÍCIA


Uma vacina criada pelo governo dos Estados Unidos e da Tailândia teve sucesso ao reduzir o risco de infecção pelo vírus HIV, que causa a Aids. A vacina é uma combinação de outras duas, e foi aplicada em 16 mil pessoas na Tailândia, o maior experimento com vacinas deste tipo.

Os pesquisadores perceberam que a vacina reduz em quase 30% o risco de infecção com o HIV. A pesquisa foi realizada durante sete anos com voluntários de 18 a 30 anos, livres do vírus da Aids, na Tailândia. Metade do grupo, 8197 pessoas, recebeu a vacina, e 8198 receberam um placebo, e todas as pessoas receberam aconselhamento sobre sexo seguro e prevenção da HIV/Aids.

» Cura da AIDS? Transplante de medula desaparece com HIV de paciente

Os participantes faziam um teste de HIV a cada seis meses, durante três anos. Os resultados finais mostraram que 74 pessoas do grupo de placebo contraíram o vírus, enquanto apenas 51 daqueles que receberam a vacina contraíram o HIV. A vacina é baseada nas variações “B” e “E” do vírus, mais comuns na Tailândia. Na África, local com maior número de casos de HIV positivos no mundo, o tipo mais comum do vírus é o “C”. Atualmente, aproximadamente 33 milhões de pessoas têm o vírus HIV.

Richard Horton, editor da revista científica “Lancet”, afirma que os resultados podem ter ocorrido ao acaso, mas que a boa notícia é a primeira sobre uma vacina para a Aids em mais de uma década. Anthony Fauci, diretor do Instituto de Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, também se mostra animado com a descoberta, mas é cauteloso: “É preciso realizar mais pesquisas para compreender o funcionamento da vacina para reduzir o risco de infecção com o HIV, mas esse é um avanço muito encorajador para as vacinas contra o vírus”, diz Fauci.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

FOME DE JUSTIÇA


Hoje, aqueles que estão ameaçados pela fome crônica,somam 950 milhões de seres humanos.Foram 800milhões em 2007.Seu número aumentou neste meio tempo, devido à expansão do agronegócio-cujas tecnologias elevam os preços dos alimentos- e da extensão das áreas de cultivo para produção de bio-combustíveis e produtos para suprir a fome de máquinas e não de pessoas.
A fome é a arma mais mortal inventada pela injustiça humana.Ela causa mais mortes que todas as guerras e elimina 23.000 vidas /dia, quase 1000 pessoas/hora.As principais vítimas são crianças.
Quase ninguém morre por falta de alimentos. O ser humano suporta quase tudo:políticos corruptos,humilhações, agressões, indiferença e a opulência de uns poucos. E até mesmo o prato vazio. Por isto não se pode afirmar que se morre da completa ausência de alimentos. Os famintos, quando não tem nada para comer, consomem restos de lixo, lagartos, ratos, gatos, formigas e vários insetos.A falta de vitaminas, carbohidratos e de outras substâncias essenciais, debilitam o corpo e o torna vulnerável às doenças.As crianças raquíticas e desnutridas morrem de resfriado comum por falta de defesas orgânicas.
Há quatro fatores de morte precoce: acidentes de diversas modalidades( no trabalho, nas estradas,etc...); doenças como câncer e AIDS e a fome. Êste último produz o maior número de vítimas.Entretanto , é fato que provoca menos mobilização. Há campanhas repetidas contra o terrorismo ou para deter a AIDS, mas, quem protesta contra a fome? Os miseráveis não protestam. Só quem come protesta de forma veemente e, ocupando as ruas, manifesta publicamente o seu descontentamento e suas reinvindicações. Como estas pessoas não sofrem fome, os famintos são ignorados.
Os líderes das nações mais ricas e poderosas do mundo,unidos no G8, no início de junho em Aquila, na Itália decidiram liberar U$ 15 bilhões de dólares para aliviar a fome no mundo. Quanto cinismo do G8! Êles são responsáveis de fato pela multidão de famintos. Os famintos não existiriam se as nações metropolitanas não adotassem políticas protecionistas, barreiras alfandegárias, multinacionais de agro-tóxicos e de sementes transgênicas.Quase 5 milhões de crianças não morreriam a cada ano se os países membros do G8 não manipulassem a OMC, não estimulassem a desigualdade social e tudo que a agrava: a grande propriedade, a especulação sobre os preços dos alimentos e a apropriação privada da riqueza.Se o G8 tivesse realmente a intenção de erradicar a fome do mundo,promoveria mudanças nas estruturas mercantilistas que regem a produção e o comércio mundiais e alocariam mais recursos para as nações pobres do que para o mercado financeiro e a indústria da guerra.
Se os donos do mundo desejassem realmente acabar com a fome declarariam o latifúndio crime contra a humanidade e permitiriam a livre circulação dos alimentos como acontece com o dinheiro.Dizer que o G8 tenta acabar com a fome e tenta salvar o planeta da degradação ambiental equivale a acreditar em Papai Noel e suas promessas de vida digna para as crianças pobres.A desfaçatez é tamanha que os dirigentes mundiais prometem estabelecer as bases para uma sustentabilidade ambiental a partir de 2050.
Ora,um dos ensinamentos evidentes da natureza é que, a médio prazo,estaremos todos mortos. Se a Terra já perdeu 25% de sua capacidade de regeneração o que acontecerá se a Humanidade esperar 40 anos para tomarmos medidas eficazes?
Se aqueles que não tem fome, tivessem pelo menos fome de justiça- virtude classificada de bem-aventurança por Jesus Cristo- a esperança de um futuro melhor , não seria vã.Frei Beto


Artigo original publicado em 27/07/2009. Traduzido por Thierry Pignolet e editado por Fausto Giudice.

URL de cet article sur Tlaxcala : http://www.tlaxcala.es/pp.asp?refer... URL de cet articlehttp://www.legrandsoir.info/Faim-de...

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

O MAPA DA FOME


Aproximadamente 24.000 pessoas morrem quotidianamente de fome ou de causas conexas.Há dez anos atrás ,o número de mortos era de 35.000/dia e há vinte anos, 41.000/dia.Três quartos(3/4) dos mortos eram crianças abaixo de cinco anos.
Em nossos dias, 10% das crianças que vivem nos países em desenvolvimento morrem antes de completar cinco anos. Há cinquenta anos a percentagem era da ordem de 28%. A maioria dos óbitos causados pela fome devem-se à má nutrição crônica. As famílias não podem obter nutrientes em razão das condições de pobreza extrema. Além de causar a morte, a desnutrição crônica é responsável pela deterioração da vida, da apatia, dos retardos de crescimento e da queda da imunidade e consequente exposição às doenças.
Um bom número de especialistas acha que a melhor maneira de reduzir a fome é a educação.Admite-se que os mais educados são os mais aptos para romper o ciclo que leva à pobreza e à fome.
Traduzido e adaptado à cultura nacional brasileira, respeitando, contudo a essência do artigo La carte de la faim edité par le "site" Internet www. thehungersite.com oldecir marques
Clique na imagem para ampliá-la.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

FOME

Falar sôbre a fome é sempre um tema atual. Proponho-me a estudar este assunto tão importante para toda humanidade e, na medida do possível, apresentar propostas que possam minimizar o catástrofico impacto da fome e da desnutrição no desenvolvimento psíquico e físico dos seres humanos. Vejamos, inicialmente alguns dados sôbre insegurança alimentar e desigualdades no mundo. Oportunamente,tentaremos trazer à discussão a questão da fome no Brasil e ,por fim , abordaremos o tema no Nordeste, semi-árido e , particularmente , em Feira de Santana-Bahia. O quadro é desanimador, entretanto, parece haver uma tomada de consciência e embora graves, parece haver recuo nos índices de fome no mundo.É lamentável , entretanto, que continuemos a assistir a um desperdício de dinheiro dos contribuintes em festas e folguedos e não tenhamos assistido a absolutamente nada consistente por parte de governos e governantes no combate à fome. O munícípio , base da Federação, com gestores que sonham em reeleição e perpetuação no poder,têm feito muito pouco para reduzir a Insegurança Alimentar. Mas, vejamos alguns dados deprimentes: 1-842 milhões de pessoas sofrem de fome no mundo;2-600 milhões de desnutridos são camponeses e suas famílias( embora inconscientes, alguns políticos preferem fazer campanhas na zona rural, com festas retumbantes e de custo absurdo, na esperança de convencer o eleitor do campo a eleger os seus parentes e amigos)- melhor seria investir em sementes, em saúde, em aragem e em educação em práticas agrícolas e em educação básica. Uma boa alternativa seria levar informação através de um Programa de Cidadania Digital no Campo, sob o comando das secretarias de Agricultura e com a finalidade precípua de educar e fixar o homem no campo; 3-2400 cal/dia é o mínimo que um ser humano necessita para levar uma vida mínimamente saudável; 4- mais de 2 bilhões de humanos sofrem de deficiência de micronutrientes; 5- 2Euros/dia é o limite da linha de pobreza; 6-1,2 bilhão de pessoas nos países em desenvolvimento, sobrevivem com menos de 1Euro/dia; 7-20% das crianças vivem abaixo da linha de pobreza na Itália,Reino Unido, Rússia e nos E.E.UUnidos; 8-130 milhões de crianças nascem /ano e 30 milhões apresentam baixo peso ao nascer; 9- a cada ano morrem 12 milhões de criança e 55% delas em razão de fome e desnutrição; 10- Segundo projeções do Banco Mundial, 7 bilhões de humanos habitarão a Terra em 2014 e apenas 3% desta total habitará o mundo desenvolvido. Ufa! Há alguma esperança? Seria a Terra capaz de produzir alimentos para todos? O fenômeno fome é biológico ou sociológico? Qual será o papel dos Governos , em suas diversas esferas, na busca de soluções para o problema da Fome? A fome continua sendo a principal causa de mortalidade no Planeta Terra. Uma Reforma Agrária séria ajudaria a resolver o problema? Estudemos e as soluções virão. oldecir marques
Estes dados são de 2000-2003, mas são úteis na elaboração de uma perspectiva histórica.

ADOLESCÊNCIA E ÁLCOOL ETÍLICO

Divulgação Científica

Impacto do álcool na adolescência

22/9/2009

Agência FAPESP – O abuso de bebidas alcóolicas na adolescência pode ter efeitos danosos no processo de tomada de decisão na vida adulta. A afirmação é de um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, que será publicado esta semana no site e em breve na edição impressa da revista Proceedings of the National Academy of Sciences.

Na pesquisa, ratos adolescentes ingeriram boa quantidade de álcool inserido em gelatinas. O consumo se deu durante 20 dias do período de crescimento dos animais, que tinham entre 30 e 49 dias, fase correspondente à adolescência em humanos.

Três semanas depois, os ratos foram colocados em um ambiente em que podiam escolher entre dois locais para se alimentar, ambos acionados por alavancas, um que tinha sempre duas balas de açúcar ou outro que poderia ter quatro balas ou nenhuma.

O grupo deu preferência para a área de alimentação incerta. Um segundo grupo, que não ingeriu álcool, foi colocado em ambiente semelhante e os animais preferiam escolher o local em que sabiam que sempre haveria as duas balas.

Os animais que ingeriram álcool na adolescência continuaram a optar pela incerteza na recompensa, mesmo quando as vezes em que eram colocadas mais balas diminuíram de 75% para 50% e, finalmente, para 25% do total. Ou seja, ainda que em apenas uma a cada quatro vezes o alimentador oferecesse mais balas, os ratos continuavam a optar por pressionar tal alavanca. O resultado é que os animais do outro grupo se alimentaram constantemente e melhor.

O objetivo do estudo, que teve apoio financeiro dos institutos nacionais de Abuso de Drogas e de Abuso de Álcool e Alcoolismo do governo norte-americano, foi verificar se o consumo de álcool em níveis elevados durante a adolescência poderia afetar futuramente as áreas no cérebro envolvidas no processo de decisão.

De acordo com os autores, os animais que consumiram álcool enquanto jovens se mostraram mais propensos a tomar decisões arriscadas do que os demais.

O teste de recompensa, com a alimentação constante e com a desconhecida, foi repetido quando os animais atingiram os três meses de vida, com resultados semelhantes.

“Sabemos que a exposição precoce ao álcool e outras substâncias é um indicador de posterior abuso químico em humanos. É um conceito novo pensar que a exposição na adolescência pode ter efeitos cognitivos de longo prazo, mas não podemos testar isso em pessoas”, disse Nicholas Nasrallah, um dos autores do estudo.

“Mas nosso modelo, que envolveu o uso de ratos, corrobora a relação causal entre o uso precoce do álcool e o posterior aumento nas tomadas de decisões arriscadas”, afirmou.

“O modelo animal que utilizamos permite estabelecer essa relação. Estudos apontam que regiões do cérebro, incluindo aquelas envolvidas na tomada de decisões, demoram para se desenvolver e o processo se alastra pela adolescência. Nosso estudo indica que as estruturas envolvidas nesse desenvolvimento tardio são afetadas pelo abuso do álcool”, disse Ilene Bernstein, professora de psicologia da Universidade de Washington, outra autora do estudo.

O artigo Long-term risk preference and suboptimal decision-making following adolescent alcohol use, de Ilene L. Bernstein e outros, poderá ser lido em breve por assinantes da Pnas em www.pnas.org, feito nos Estados Unidos, é destaque na revista Nature.

Reproduzido integralmente da Agência FAPESP. Voltaremos oportunamente a este tema .Extremamente importante. oldecir marques.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

GUIDO,O MAGO



Brasil18/09/2009
Lula :um governante de visão "bastante correta",segundo o Le Monde

Brasília - Ao prever que o tsunami da crise mundial provocaria apenas uma "marolinha" no Brasil, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve uma visão "bastante correcta", afirmou o jornal francês Le Monde, em artigo publicado ontem, intitulado "A retomada da expansão mundial repousa sobre os Brics", referindo-se ao grupo de países formado pelo Brasil, Rússia, Índia e China.


O Bric, diz o artigo, é depositário da esperança "de que a fase de recuperação de seus níveis de vida ante os dos países ocidentais vai se acelerar". Refere também que seus modelos de crescimento, até o presente essencialmente baseados nas exportações (...), vão progressivamente dar lugar a um novo modo de desenvolvimento, que enfatize a demanda interna".


Sobre o Brasil, o jornal ressalta o facto da recessão ter durado apenas um semestre - o quarto trimestre de 2008 e o primeiro trimestre deste ano. "Atingido pela recessão mais tarde do que a maior parte dos países, o Brasil saiu da crise mais cedo", afirma o artigo, chamando atenção não apenas para o crescimento de 1,9 porcento do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre, mas também para a recuperação da Bolsa e da sua moeda, o real, face o dólar e o euro.


"A rápida recuperação do Brasil aponta para a correcção da estratégia adoptada pelo Governo, centrado na sustentação do mercado interno. A redução de impostos de automóveis e electrodomésticos mantiveram as vendas nesses dois importantes sectores industriais", afirma o artigo, que destaca também a actuação do Banco Central (BC) ao irrigar o mercado e a resistência da confiança dos consumidor.

Original da Agência Angola Press(ANGOP).

Sempre vale a pena publicar notícias desta natureza. Os créditos políticos são de Lula, mas a inquestionável competência da Equipe Econômica é notável . Liderados pelo Ministro Mantega, um desenvolvimentista, os membros da equipe devem dividir com o Presidente os louros destes acertos. Foi uma tacada de mestres a redução do IPI de automóveis que traduz uma corajosa renúncia fiscal de consequências positivas para o consumo com concomitante controle inflacionário. Do meu ponto de vista, deve-se, entretanto resistir à tentação" collorida" de taxar a poupança. Que se estudem melhores alternativas para reduzir juros sem agredir a economia popular e esta Instituição Nacional que é a Caderneta de Poupança. oldecir marques.


domingo, 20 de setembro de 2009

PROJEÇÕES DEMOGRÁFICAS P/FEIRA


Em recente postagem no Blog da Feira, que tem como editor -chefe o ilustre jornalista Jânio Rego, foram realizadas projeções demográficas para a Feira de Santana do futuro associando crescimento e desenvolvimento a densidade demográfica, o que é temerário, pois a elevação da densidade populacional pode traduzir uma catástrofica política de fixação do homem ao campo, elevação dos índices de favelização, desemprego, insegurança alimentar e outras tantas mazelas das sociedades em desenvolvimento. Falou-se que "em pouco" a terra de N.S.Santana atingiria a marca de 1.000.000 de habitantes. Feira de Santana tem área de 1.363 km² e segundo dados do IBGE/2009 , uma população de 591.707 habitantes , o que lhe confere uma densidade de 428,86 hab/km²; IDH 0,74(médio)PNUD2000. Assim, lançando mão de projeçoes da ONU sôbre países desenvolvidos e em desenvolvimento do período compreendido entre 2005 -2050, considerando-se uma taxa demográfica de 1,3 o Brasil que estava em 2005 com uma população de 186,4 milhão de habitantes, terá em 2050 uma população de 253,1 milhão. Assim, Feira de Santana deverá ter em 2050 com taxa de crescimento de 1,3(taxa nacional) ou 1,58(taxa de crescimento populacional do NE/2001/2007/IBGE) uma população em torno de 802.000 habitantes considerando regras de tres bastante simplificadoras. O crescimento é exponencial e o cálculo deve ser exponencial,portanto, devemos recorrer a geógrafos ou matemáticos ,para aperfeiçoar o cálculo.Embora limitado em habilidades matemáticas, creio que com taxas de crescimento populacionais decrescentes, Feira de Santana só deverá atingir o milionésimo habitante a partir de 2060. Até lá os meus netos gargalharão das minhas limitações em Demografia e Cálculos de População mas, entenderão o seu amado avô por preocupar-se com a falta de Planejamento Familiar no NE, a pobreza generalizada e as desigualdades crescentes. Apesar disto ,Jânio, eu espero e confio em menos concreto , menos circo , mais pão e mais PLANEJAMENTO. Cruz credo com tanta fome! Até o emblemático milhão, teremos 50 anos para proteger com justiça social, planejamento urbano, melhores transportes, programas de segurança alimentar e mais saúde real, os nossos netos e bisnetos. Deus seja louvado! oldecir.

sábado, 19 de setembro de 2009

MORTALIDADE INFANTIL E POBREZA II


MAPEAMENTO DAS DESIGUALDADES
Dos 5o países mais pobres do mundo, classificados de acôrdo com o IDH, 33 estão na África subsaariana. A desnutrição, a pobreza, o analfabetismo, a situação sanitária desastrosa , tornamo continente a primeira vítima das desigualdades no mundo. Se de 1960 a 1980, os países da África registraram progressos sensíveis em matéria de desenvolvimento econômico e social, êstes avanços desaceleraram em razão dos ajustes desastrosos feitos por Instituições Financeiras Internacionais.(Rekacewicz maio de 2000).
Apesar de muitos avanços no campo social e econômico , a pobreza é o principal problema que afeta a humanidade. Mais de 1,2 bilhão de pessoas vivem em extrema pobreza. Lembremos, também,que 1-morrem a cada ano mais de 12 milhões de crianças menores de cinco anos(40.000/dia);2-que a expectativa de vida é inferior em dez anos nos países em desenvolvimento e em 20 anos se comparada à África subsaariana;3-que 800 milhões de pessoas nos países em desenvolvimento não tem acesso aos serviços de saúde e 1,3 bilhão não tem acessoa a água potável;4-que há um médico para 36.000/hab na África subsaariana enquanto esta proporção é de 1:400 nos países industrializados; 5- que existem 900 milhões de analfabetos no mundo , 75% dos qais são mulheres.
Fontes PNUD-Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Banco Mundial. oldecir marques. Clique na imagem para ampliá-la.

POBREZA,EDUCAÇÃO E RENDA I

A Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios mostra que " só 24% dos baianos têm 2° Grau completo"( A Tarde A4-19/09/2009). Dentre outras preciosas informações trazidas pela PNAD destaca-se a de que "os trabalhadoresdaqui(refere-se à Bahia)receberam em 2008 algo em torno de R$700,00/mês, a quarta pior renda do País".O índice de Gini, que mede a diferença entre quem tem mais renda e menos renda, isto é, que dá uma idéia aproximada do fosso que existe entre pobres e ricos, coloca a terra de Caetano , Gil, ACM, Paulo Souto, Wagner e tantas outras celebridades, entre os estados mais desiguais do País,com 0,543 onde 1 é o máximo possível. Não podemos , entretanto, negar ao Governo Federal um grande esforço no sentido de melhorar a política de distribuição de renda neste País através de aumentos reais do salário mínimo, hoje em torno de U$250,00 e do Bolsa Família. Destaca-se nesta pesquisa, informação preciosa para os governantes fissurados em Evolução Digital: dos 4,2 milhão de domicílios da Bahia apenas 571 mil têm computador(2008).Em 2007 eram 420 mil, portanto ,houve crescimento próximo a 25%. Qual a situação em termos de Cidadania Digital em Feira de Santana? Parece-me que não é muito diferente do resto da Bahia. Acreditamos , deste modo, que os Programas Cidade Digital devem ser bem planejados,estimulados e levados aos bairros de baixa renda. Haverá melhora da Educação, acesso à Informação de Qualidade e Democratização. Êste Programa só não interessa a quem troca votos por tijolos, telhas, remédios e alienação. Programas de baixo custo e de grandes benefícios para a população. Por fim, fiquem com o gráfico digitalizado de A Tarde, de quem sou assinante, e tirem suas conclusões. oldecir marques Clique no gráfico para ampliá-lo.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

TEATRO FEIRENSE-CHICOS.


Anúncio CHICOS - Temporada setembro 2009

Suzana Vega Porto, peruana de origem, feirense e diretora de
de Teatro de excepcional criatividade, mente planetária. Merece
ser vista!
Cartaz chicos novo.jpgCartaz chicos novo.jpg
5647K Visualizar
Clique para visualizar Cartaz Publicitário.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

EMPREGO E RENDA



ECONOMIA
Pelo sétimo mês consecutivo registrou-se saldo positivo do emprego formal no Brasil. Em agosto, foram criados 242.126 postos de trabalho, com carteira assinada.Trata-se do melhor resultado para meses de agosto desde 1992.Entenda como saldo de contratações admissões menos demissões, próprias da dinamica econômica. O desempenho dos diversos setores em Agosto traz destaque para o setor de Serviços com 85.568 vagas; Indústria de transformação com 66.564 vagas; Comércio 56.813 vagas; Construção Civil com 39.957 vagas. Os setores de Administração Pública e e Extração Mineral experimentaram crescimento menor: 3.305 e 977 novas vagas, respectivamente. Surpreendente é a queda de geração de novas vagas no setor agropecuário com números negativos da ordem de -11.249 vagas. Surpreende porque o Brasil , com uma das maiores áreas disponíveis para agricultura no mundo, parece não crescer, neste setor tão importante da Economia . A estratégia tutelar e protecionista do Bolsa Família estaria desestimulando os empregos no campo? Os resultados gerais demonstram , entretanto, que a atividade econômica foi retomada a todo vapor e que já podemos comemorar a saída da fase de recessão. De parabéns o ministro Mantega e a equipe econômica do Governo Federal. Veja estes dados nos gráfico seguintes e os analise. O saldo líquido positivo é resultante de 1,457 milhão de contrataçõe e 1,215 milhão de demissões. O crescimento percentual é da ordem de 0,75% em relação ao estoque de empregos de julho.Clique no gráfico para ampliá-lo. Desculpem-me os rabiscos no gráfico. Escaneei e não quiz limpar a gravura:achei original.oldecir marques.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

INTERNET NAS ELEIÇÕES


Opinião do Senador João Durval sobre a lei eleitoral aprovada no Senado

“O Senado Federal cumpriu o seu compromisso de casa revisora. A decisão de flexibilizar a utilização da internet nas eleições bem demonstra a maturidade dos nossos legisladores. E eu espero que a Câmara dos Deputados mantenha essas modificações”. A avaliação foi feita na noite de terça para quarta-feira pelo senador baiano João Durval (PDT), após a conclusão da análise da reforma eleitoral.

Para João Durval a internet “é um território de cidadania que não pode sofrer o controle da lei. É um meio moderno de se expressar e essa expressão é livre em nosso país”. O senador baiano compara o uso da internet a uma conversa entre as pessoas em que cada um pode dar a sua opinião. “É absolutamente óbvio que cada pessoa é responsável pelo que disser. O que não se pode é censurar previamente algumas das ferramentas mais modernas e criativas já inventadas para difundir idéias e cultura”.

As poucas restrições também foram consideradas medidas coerentes pelo senador baiano: a propaganda mediante pagamento será restrita aos candidatos a Presidente da República e os debates contarão com as mesmas regras das demais televisões, na medida em que são consideradas “TV na internet”.

“Fiquei satisfeito com a decisão de convocar novas eleições quando algum candidato a Governador ou Prefeito for cassado pela justiça eleitoral nos dois primeiros anos de mandato”, disse ele. E continuou avaliando que “foi justa a decisão de proibir a utilização de outdoors”. Conforme João Durval “creio que ainda faltou um avanço na questão dos gastos de campanha, que no meu entendimento deveriam ser apresentados antes das eleições e não depois; mas a democracia pressupõe que os assuntos sejam votados e a maioria preferiu assim”.

Tudo o que foi aprovado no Senado poderá ser modificado na Câmara, onde a matéria será apreciada nos próximos dias.

ASSESSORIA DO SENADOR JOÃO DURVAL CARNEIRO (PDT)










ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO(IDH)

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é uma medida comparativa que engloba três dimensões: riqueza, educação eesperança média de vida. É uma maneira padronizada de avaliação e medida do bem-estar de uma população. O índice foi desenvolvido em 1990 pelo economista paquistanês Mahbub ul Haq, e vem sendo usado desde 1993 pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento no seu relatório anual.

Todo ano, os países membros da ONU são classificados de acordo com essas medidas.

Atualmente, em primeiro lugar na lista está a Islândia e em último a Serra Leoa.

Deverei começar uma série de postagens sobre POBREZA no mundo e , conceitos adotados pela OMS, ONU, OPAS, Unicef, serão utilizados com frequência. De modo que , com o precioso auxìlio da Wikipédia,começamos com IDH. O mapa abaixo , se clicado, agiganta-se e lhe permite visualizaro planeta com seus diversos países e faixas de IDH. Clique-o.


MUDANÇAS CLIMÁTICAS


Divulgação Científica

Acordo imprescindível

16/9/2009

Agência FAPESP – A Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP15), que será realizada em Copenhague, na Dinamarca, de 7 a 18 de dezembro, deverá definir um novo acordo global para o clima que passará a vigorar com o fim do Protocolo de Kyoto, em 2011.

A importância do encontro é tão grande que não deixou espaço para fracassos. “Tudo ou nada”, dizem uns; “não há plano B”, apontam outros. Um artigo publicado nesta quarta-feira (16/9) na revista The Lancet e no The British Medical Journal vai nessa toada, não economizando nas expectativas.

Segundo os autores, o sucesso em Copenhague é “vital para o futuro da espécie humana e da civilização”. “O fracasso em concordar com reduções radicais nas emissões significa uma catástrofe para a saúde global”, afirmam os autores lorde Michael Jay, diplomata e chairman da comissão de nomeações da Casa dos Lordes, a câmara alta do parlamento britânico, e sir Michael Marmot, professor de epidemiologia e saúde pública na University College London.

Evidências científicas de que as temperaturas no planeta têm se elevado por causa da ação do homem têm sido amplamente aceitas desde o relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) divulgado em 2007.

A conta que deve ser fechada: se quiser evitar um aumento de 2ºC nas temperaturas médias pré-industriais – considerado limite para um cenário catastrófico e irreversível –, o mundo deve reduzir, até 2050, as emissões de dióxido de carbono de modo a chegar, no máximo, a 50% dos níveis verificados da década de 1990.

O desafio é extremamente complexo e deve ser de responsabilidade geral. “As mudanças climáticas são globais. Emissões não conhecem fronteiras e as medidas necessárias para diminuí-las devem ser vistas não como um custo, as sim como uma oportunidade”, afirmam.

“Usinas energéticas a carvão poluem a atmosfera e pioram a saúde humana. O mesmo ocorre com os motores a combustão. O desflorestamento destrói a biodiversidade. Mesmo sem as mudanças climáticas, é forte o argumento para energia limpa, automóveis elétricos, preservação de florestas, eficiência energética e novas tecnologias agrícolas. As mudanças climáticas tornam o argumento irrefutável”, apontam.

De acordo com os autores, o sucesso em Copenhague exigirá o reconhecimento por parte dos países mais ricos de que eles têm obrigações para com os mais pobres. E o reconhecimento por parte das nações mais pobres de que as mudanças climáticas são um problema global que exige uma solução global na qual todos têm um papel a cumprir.

Comentário publicado na mesma edição da The Lancet, escrito por um grupo internacional de pesquisadores, ressalta a importância da conferência em dezembro.

“Há um perigo real de que os políticos se mostrem indecisos, especialmente em um momento de turbulência econômica. Mas se suas respostas se mostrarem fracas, os resultados para a saúde mundial serão catastróficos”, destacam.

Os artigos Health and climate change e Politicians must heed health effects of climate change podem ser lidos por assinantes da The Lancet em www.the lancet.com

Realizei algumas mudanças no artigo original da Agência sem modificar o conteúdo. Substituí os pinguins do Ártico por mãos humanas, de todos os povos e etnias, pois entendo que salvar o planeta é uma missão de todos. Só unidos, como uma só humanidade, teremos condições de preservar o nosso amado planeta Terra. oldecir marques.